segunda-feira, 21 de maio de 2012

É interessante como estás a fazer o que disseste que nunca irias fazer. Deixaste de me falar do nada, simplesmente : eu não falo contigo.
Supostamente por te terem dito uma coisa, então se não achaste bem o que disse, e se é por isso que me deixaste de falar, secalhar seria mais adulto da tua parte vires falar comigo e dizeres que não achaste algo correcto. Não fazeres isto. Isto que nunca irias fazer. Interessante como as pessoas mudam. Não eras assim. Tenho saudades do M. com quem conversava, já nem é saudades do M-namorado, mas sim do amigo que eras (ou que eu julgava que eras).

Sem comentários:

Enviar um comentário