sábado, 25 de agosto de 2012

.

«Eu gosto de ti, gosto mesmo. Mas isso não significa nada. Não mesmo. Não significa que eu vá correr atrás de ti, tipo desesperada, nem que eu vá deixar de viver porque não me ligas nenhuma. Sabes, ninguém morre de amor. Não deve ser tão difícil assim deixar pra lá, não pode ser. E para além disso, amanhã é outro dia, e depois de amanhã, lá vem mais outro… Olha que maravilha, eu ainda consigo pensar decentemente. No começo é sempre difícil, choramos de raiva porque é o que se tem pra fazer. Pode demorar, mas sobrevivemos.»

Sem comentários:

Enviar um comentário